DESTAQUES

Tecnologia do Blogger.

BOM CONSELHO

PREFEITURA

PERNAMBUCO

GIRO POLICIAL

CURSOS E CONCURSOS

CIÊNCIA E SAÚDE

ECONOMIA

EDUCAÇÃO

SERVIÇOS

TURISMO

COLUNA FATOS E FOTOS

COLUNA OPINIÃO

COLUNA ENSAIO GERAL

COLUNA VLV ADVOGADOS

» » » » Segundo o IBGE, cresce número de familiares que cuidam de idosos no Brasil


Entre 2016 e 2019, o número de brasileiros que se dedicam ao cuidado de parentes com 60 anos ou mais subiu de 3,7 milhões para 5,1 milhões. O quantitativo do ano passado representa 10,5% das 49 milhões de pessoas que realizam cuidado de moradores.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD-C 2019) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa investiga atividades que são trabalho não remunerado e que não entram na conta do Produto Interno Bruto (PIB) do país, tais como afazeres domésticos, cuidado de pessoas, trabalho voluntário e produção para próprio consumo.

O levantamento aponta que há diferenças no percentual de pessoas que cuidam de idosos entre as cinco regiões do Brasil. Estados do Nordeste e do Norte dominam as primeiras posições do ranking nacional. Nas nove colocações iniciais, apenas o Rio de Janeiro aparece fora do eixo Norte-Nordeste.

Monitorar ou fazer companhia, auxiliar nos cuidados pessoais, transportar ou acompanhar até alguma localidade e auxiliar nas atividades educacionais predominam entre as atividades requeridas pelos idosos.

“De 2018 para 2019 aumentou o cuidado de idosos, chegando a 10,5%. As pessoas que realizaram cuidados o fizeram para pessoas de 60 anos ou mais de idade. A única faixa em que houve redução no período (2016-2019) foi o cuidado de crianças de 0 a 5 anos, que ficou em 49,2% das pessoas que realizaram algum tipo de atenção a esses pequenos”, destaca a analista do IBGE, Alessandra Scalioni Brito.


«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: