DESTAQUES

Tecnologia do Blogger.

BOM CONSELHO

PREFEITURA

PERNAMBUCO

GIRO POLICIAL

CURSOS E CONCURSOS

CIÊNCIA E SAÚDE

ECONOMIA

EDUCAÇÃO

SERVIÇOS

TURISMO

COLUNA FATOS E FOTOS

COLUNA OPINIÃO

COLUNA ENSAIO GERAL

COLUNA VLV ADVOGADOS

» » Administração de Noronha libera o uso das praias com algumas recomendações


Fernando de Noronha vai conseguindo, aos poucos, superar as adversidades geradas pela pandemia da Covid-19. Após zerar os casos de coronavírus no arquipélago ao adotar o regime de quarentena, a administração flexibilizou a saída das pessoas na rua e, agora, anuncia que os moradores já podem frequentar as praias a partir desta segunda-feira, dia 25 de maio. O horário permitido é das 8h às 16h. Mas, para isso, os noronhenses precisam seguir medidas importantes para prevenção da doença, que estão disponíveis nas redes sociais da Ilha (Instagram e Facebook) e também nos grupos de WhatsApp dos moradores.

Estão permitidas as atividades individuais físicas e náuticas, como natação e surf, e prática de esportes com até quatro pessoas, desde que não haja contato físico. Por outro lado, está proibido o consumo de bebidas alcóolicas, qualquer atividade comercial e o uso de guarda-sóis e toldos. A aglomeração com mais de cinco pessoas, também não é permitida. E segue a recomendação de manter um distanciamento de dois metros entre as pessoas. É importante lembrar que o descumprimento dessas medidas pode acarretar numa nova interdição das praias. 

A liberação das praias nesta segunda-feira estava nos planos do administrador da Ilha de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, desde que os casos de coronavírus foram zerados no arquipélago, no dia 8 de maio. "Num trabalho em conjunto com toda a sociedade noronhense, conseguimos zerar os casos. E isso foi uma grande vitória. Agora, estamos liberando as praias para os moradores e contamos com o apoio de todos nas medidas de prevenção para, aos poucos, voltarmos à nossa normalidade", destacou.

O retorno às praias pós-quarentena também implica em um maior cuidado dos banhistas. O engenheiro de pesca e pesquisador Léo Veras, responsável pelo Museu do Tubarão alerta que é preciso redobrar as atenções para evitar o contato com os animais. "Percebemos que o não uso das praias encorajou a frequência de grandes tubarões nas regiões mais rasas. Desta maneira, as pessoas devem tomar alguns cuidados básicos de segurança e convivência. Por isso, não persiga, não tente toca e nem alimentar os tubarões. Se visualizar um animal maior do que você, saia da água".

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: