DESTAQUES

Tecnologia do Blogger.

BOM CONSELHO

PREFEITURA

PERNAMBUCO

GIRO POLICIAL

CURSOS E CONCURSOS

CIÊNCIA E SAÚDE

ECONOMIA

EDUCAÇÃO

SERVIÇOS

TURISMO

COLUNA FATOS E FOTOS

COLUNA OPINIÃO

COLUNA ENSAIO GERAL

COLUNA VLV ADVOGADOS

» » » » A tunga da energia solar


O mundo discute alternativas de fontes de energia limpas para substituir as derivadas de combustíveis fosseis, atômica, vegetais e da água. A energia da água, mesmo sendo limpa, se discute os impactos ambientais para construções de barragens e suas limitações, a exemplo do que se acompanha no Brasil.

Na Europa, uma solução para diminuir os impactos tem sido a energia solar (fotovoltaica) onde a Itália, Alemanha e Espanha, são líderes na geração de energia por meio da captação de luz solar. No Brasil, na década passado começamos a desenvolver o uso de energia solar, hoje já são mais de 50 mil sistemas instalados em todo o país e vão desde residências até grandes parques de placas para geração comercial de energia limpa, renovável, não poluente e infinita.

O alto custo da energia fornecida pelas distribuidoras tem levado as pessoas a avaliarem a instalação de células para captação e transformação dos raios solares em energia para consumo doméstico. Os dados mostram que o custo de um sistema para casa com 5 pessoas gira em torno de R$ 15 mil reais, com a amortização do investimento, a depender da taxa de financiamento, variando entre três e cinco anos. Tempo em que o consumidor terá os custos com energia reduzido a 20%, pois mesmo instalando energia solar será necessário manter a conta de energia, quer seja para comprar quer seja para vender o excesso que ele próprio produz para o sistema público.

Como tudo no país dura pouco, no segundo semestre do ano passado o pessoal a Aneel, junto com o governo Federal, decidiram que iriam taxar os raios de sol, sob o argumento de que o governo estaria dando subsídio, o que não é verdadeiro, pois qualquer kilowatt consumido da rede pública é pago pelo valor de mercado, ou seja, não há que falar em ajuda para quem opta por energia solar. Pelo contrário, este deveria ser premiado, pois ao optar por energia solar o consumidor deixa de utilizar as fontes poluentes.

Felizmente, a grita foi tanta contra o absurdo que se queria aprovar no Congresso Nacional que houve o recuo na intenção de tungar entre 30% e 60% do que fosse instalado na casa de cada um de nós. Infelizmente, são esses os exemplos que ainda temos, nos quais as pessoas que buscam solução, a partir de indicação e incentivos de órgãos de governo, de uma hora para outro acordam ameaçados com medidas a lhes causarem prejuízos e desrespeitar regras antes acordadas.


«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: