DESTAQUES

Tecnologia do Blogger.

POLICIAL

PREFEITURA

CURSOS E CONCURSOS

ESPORTES

PERNAMBUCO

CIÊNCIA E SAÚDE

ECONOMIA

EDUCAÇÃO

SERVIÇOS

TURISMO

FATOS E FOTOS

VLV ADVOGADOS

COLUNA ENSAIO GERAL

COLUNA OPINIÃO

» » » » » Vacina volta a ser preocupação das autoridades de saúde


O Brasil manteve-se até 2018 como área livre de Sarampo. Mas a migração trouxe o sarampo de volta como elemento de preocupação para os profissionais de saúde. O país e ainda livre por controle de vacinação da poliomielite (paralisia infantil), catapora, caxumba e rubéola. Doenças que eram quase inevitáveis em tempos passados.
           
Entre as causas da volta dessas doenças está vacinação menor que 95% da população, índice considerado ideal por especialistas. Outro fator que tem influenciado as pessoas são as notícias falsas ou “fake news”. Pesquisa realizada pelo IBOPE para a sociedade média indicou que 67% dos entrevistados acreditam nos boatos e outros 24% consideram que há possibilidade de efeitos colaterais graves. O que é falso, pois é raro reação severa decorrente de vacina.
           
Por falar em reação da população em relação à vacinação vale lembrar um fato histórico Importante, acontecido em 1904 a Revolta da Vacina, no Rio de Janeiro, quando o médico e epidemiologista, Oswaldo Cruz, aprovou uma lei tornando obrigatória a vacina contra a varíola, doença contagiosa e perigosa que, junto com a febre amarela matava a população do Rio de Janeiro , cidade conhecida na época como uma das mais sujas do mundo. Foram seis dias de revolta e quebra-quebra e saldo de 30 mortos, mais de 900 presos e outros trezentos deportados para o antigo Território do Acre. A Varíola só foi erradicada no mundo no final dos anos 1970.
           
O registro histórico serve para mostrar a reação um século atrás contra a imunização, o que não é aceitável atualmente quando se tem notícias e informações disponíveis e pior ainda, quando se decide rejeitar a vacina com base em notícias falsas em pleno Século XXI.
Para combater o surto de doenças contagiosas é preciso imunização em massa. O estado de Pernambuco teve 1020 casos de sarampo notificados este ano, espalhado em várias cidades, inclusive na capital Recife, que realiza campanha de vacinação contra sarampo até o fim do mês.
           
Para pais e mães fica a dica sobre a importância de vacinar as crianças, pois o sarampo pode matar. A Poliomielite ou paralisia infantil é outra doença erradicada no Brasil, mas que é mais velho lembra dos efeitos nas crianças de 3 e 4 anos que consistia na paralisação definitivas das pernas. E, para evitar quaisquer dessas doenças, tidas como erradicadas, é preciso vacinar as crianças. Acreditar em notícias sem verificar a origem não é o melhor caminho para proteger as pessoas em idade vulnerável. 

Piúta

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: