Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

POLICIAL

ECONOMIA

EDUCAÇÃO

PREFEITURA

TECNOLOGIA

ESPORTES

SAÚDE

TURISMO

SERVIÇOS

COLUNISTAS

V-LINK PROVEDOR

RUA 13 DE MAIO,05 POR TRÁS DO SANTANDER EM BOM CONSELHO

ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM LAVADORAS

RUA PARAÍSO,52 -COHAB - BOM CONSELHO/PE. FONES:(87) 9.9638-9489(ZAP) / 9.8166-3600
» » Piscicultura: Tudo que você precisa saber sobre criação de peixes


Ultimamente a piscicultura em tanque-rede tem se desenvolvido muito , principalmente no Estado de Minas Gerais, não impedindo de outros Estados terem esse método como fonte de renda , mas particularmente na região dos municípios banhados pelo Lago de Furnas, no Sul de Minas. Essa atividade, que tem como característica a criação intensiva de pescado, iniciou-se em Furnas por volta de 1995, e hoje conta com mais de 500 piscicultores e cerca de 5 mil gaiolas. A produção estimada está em torno de 7 mil toneladas anuais de peixe, dependendo do nível de água do reservatório. A principal espécie cultivada é a tilápia.

O interesse dos produtores tem aumentado bastante pela exploração devido à boa rentabilidade que ela tem oferecido. No entanto, alguns cuidados básicos devem ser observados para alcançar bons resultados.

Observe os cuidados básicos  para desenvolver a atividade:

 Seleção do local

O local com profundidade adequada, com boa qualidade da água e livre de predadores, embarcações e outros obstáculos;

 Estruturas de contenção

Gaiolas seguras devem ser feitas em arame galvanizado revestido de polietileno, capazes de oferecer resistência à fuga dos peixes e a entrada de predadores;

 Qualidade do material Genético

Os peixes a serem criados deverão ser oriundos de piscicultores credenciados e com histórico no fornecimento de material de qualidade e isento de doenças;

 Qualidade da ração

Este é um dos fatores preponderantes para o sucesso da criação. Existem várias marcas de ração para peixes no mercado, no entanto não se pode tomar por base apenas o preço para a seleção do melhor alimento. Ração de boa qualidade possibilita uma boa conversão alimentar e menor custo de produção. O peixe bem alimentado apresenta menor estresse e fica menos sujeito a enfermidades.

Cuidados Especiais
No início, a alimentação para os peixes tem que ser feita de 3 a 5 vezes por dia. Após os seis meses de vida os peixes podem ser submetidos ao processo de engorda, recebendo quantidades maiores de ração entre 5 e 8 vezes por dia. Para a reprodução é necessário separar os casais de cada espécie, deixando-os juntos entre 15 e 30 dias. As ovas precisam ser separadas em outro tanque até um mês de vida.


«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga