Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

POLICIAL

BOM CONSELHO

CURSOS E CONCURSOS

ESPORTES

PERNAMBUCO

CIÊNCIA E SAÚDE

ECONOMIA

EDUCAÇÃO

SERVIÇOS

TURISMO

COLUNISTAS


ALEXANDRE TENÓRIO

PIÚTA

JOSENILDO BATISTA

VLV ADVOGADOS

V-LINK PROVEDOR

RUA 13 DE MAIO,05 POR TRÁS DO SANTANDER EM BOM CONSELHO / PE
» » » Número de casos de tuberculose cresce 9,28% em Pernambuco

Número de casos da doença aumentou de 4.599 para 5.026, entre 2015 e 2018.


O número de casos de tuberculose aumentou 9,28% entre 2015 e 2018, em Pernambuco, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES). No ano passado, foram confirmados 5.026 casos da doença, 426 a mais que os 4.599 registrados no início da série histórica. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (21) pelo governo do estado.

A tuberculose mata 1 milhão de pessoas todos os anos no mundo e o tratamento tradicional exige um ciclo de seis meses de antibióticos diários. A doença é causada por uma bactéria altamente transmissível através das vias respiratórias. Os pulmões são os órgãos mais acometidos pela doença. O Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose é celebrado no domingo (24).

Em 2016, os números de tuberculose subiram para 4.577 e, em 2017, para 4.985. O número de mortes causadas pela doença foi de 423 em 2015, diminuiu para 398 em 2016, e em 2017, chegou a 435. O índice de óbitos em 2018 ainda é contabilizado pela SES.

Em crianças, a melhor forma de prevenir a tuberculose é por meio da vacina BCG, oferecida nas unidades básicas de saúde e maternidades. Ela pode ser dada ao nascer ou, no máximo, até a criança ter 4 anos, 11 meses e 29 dias.

Sintomas e tratamento

Entre os sintomas mais comuns da tuberculose está a tosse por mais de três semanas, que pode ser acompanhada por febre durante o dia, suor noturno, emagrecimento, cansaço e fadiga. O diagnóstico pode ser feito na rede pública de saúde, principalmente por meio de um teste conhecido como "exame do escarro".

O esquema básico de medicamentos para a tuberculose é distribuído nas próprias unidades de saúde e é composto por quatro remédios. O tratamento dura seis meses. Seguindo corretamente as orientações médicas, o paciente pode deixar de transmitir a doença em 15 dias.


G1 PE

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: