Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

VÍDEOS DO YOUTUBE

POLICIAL

DIVERSOS

SAÚDE

ECONOMIA

ESPORTES

NOVIDADES

EDUCAÇÃO

PREFEITURA

» » Diretor do Vasco reclama: "O que esse árbitro fez aqui é uma piada"


Alexandre Faria, diretor de futebol do Vasco, reclamou muito da arbitragem na entrevista coletiva após a derrota de 1 a 0 para o Corinhians, em Itaquera.

- O que esse árbitro fez aqui é uma piada. Ele pipocou, para ser leve. Não deu o pênalti. Contra o Grêmio, sete minutos de acréscimos. Contra o Atlético-PR, levamos um gol aos 50 minutos e não tinha a menor necessidade de 5 minutos de acréscimos. Aí, aos 49 do primeiro tempo, o meu treinador reclama com a defesa, porque era um lance morto, o árbitro expulsa o nosso treinador. Porque o nosso treinador reclamou com o nosso jogador.

- Repito, um pênalti em que num outro jogo, com outras duas equipes atuando, ele deu - disse Alexandre Faria, falando do jogo entre Atlético-MG e Palmeiras.

Mais críticas

- A luta é grande. O Vasco, nas últimas três partidas, foi prejudicado. A gente entendeu que alguns erros de arbitragem eram erros técnicos. Hoje a gente coloca isso em dúvida e deixamos bem claro que o Vasco não vai aceitar esse tipo de comportamento. Vamos lutar até o último segundo pelo nosso objetivo e nossa permanência. O que vimos aqui hoje foi uma palhaçada e não tem como ficar calado nisso.

Representação na CBF

- A gente não reclama para a torcida e para a imprensa. Reclamamos para melhorar as condições do futebol brasileiro. Claro que vamos lá de novo. Vamos lá de novo. Wilton apitar jogo do Vasco de novo é uma brincadeira. O Vasco nunca é contra a melhoria da qualidade do espetáculo (sobre o VAR). Precisa definir as regras antes do início da competição. Precisa definir antes. Sabíamos que a CBF não ia mudar. Trabalhamos de forma técnica, não vamos jogar para a torcida e para a imprensa.

Prejudicado

- O que a gente viu desse cidadão aqui hoje foi uma piada. Primeiro porque ele é o mesmo árbitro que no jogo Sport x Vasco, na Ilha do Retiro, não deu um pênalti no Giovanni Augusto aos 48 minutos do segundo tempo. Lance esse que ele estava a quatro ou cinco metros. Ele pipocou, não deu o pênalti. Depois disso tivemos duas partidas que perdemos nos descontos, contra o Grêmio que tomamos o gol aos 50 minutos quando o Klaus deu sete minutos de desconto, depois mais um minuto de desconto e tomamos o gol. E o último jogo, contra o Atlético-PR, que tomamos o gol aos 50 minutos do segundo tempo. Num jogo que não teve absolutamente nada para cinco minutos de desconto.

GE

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: