Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

COLUNISTAS

POLICIAL

DIVERSOS

SAÚDE

ECONOMIA

ESPORTES

NOVIDADES

EDUCAÇÃO

PREFEITURA

» » » » Policia Federal Erradica mais de 330 mil pés de maconha no Sertão de Pernambuco


A Polícia Federal através de sua Delegacia em Salgueiro/PE e com apoio operacional da Secretaria de Defesa Social do Distrito Federal e de Pernambuco vem promovendo ações de identificação e consequente erradicação de plantios de maconha no sertão pernambucano. Tais medidas fazem parte das estratégias adotadas pela Coordenação-Geral de Prevenção e Repressão a Entorpecentes-CGPRE, Órgão Central da Polícia Federal em Brasília/DF, com o objetivo de reduzir a produção e oferta de maconha no sertão Pernambucano.


A Operação Macambira III, contou com um efetivo de mais de 60 policiais entre federais e militares/DF e PE (Corpo de Bombeiros/PE). Os policias trabalharam com incursões terrestres, aéreas e fluviais e contou com o apoio de 03 (três) aeronaves sendo 02 (duas) Aeronaves da CAOP-Coordenação de Aviação Operacional da Polícia Federal e 01 (uma) da Polícia Militar do Distrito Federal, além de botes infláveis e ambulância do Corpo de Bombeiros/PE.

Desta vez foi concluída a terceira operação de erradicação e destruição dos plantios de maconha no Sertão Pernambucano nos dias compreendidos de 06 a 14 de Setembro/2018 - dentro da “Operação Macambira III” onde se conseguiu erradicar e destruir cerca de 330 mil pés de maconha, 149 plantios, 93 mil mudas da planta e apreender 1.200Kg (uma tonelada e duzentos quilos) de maconha pronta para o consumo.


Os plantios foram localizados através de levantamentos feitos pela Polícia Federal em algumas ilhas do Rio São Francisco e na Região de Orocó/PE, Cabrobó/PE, Belém do São Francisco/PE e Santa Maria da Boa Vista/PE, bem como em áreas de caatinga em Salgueiro/PE, Carnaubeira da Penha/PE, Serra Talhada/PE, Betânia/PE, Parnamirim/PE, Ibó/PE e Floresta/PE.

*Agreste em Alerta

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: