Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

TV WEB JB NOTÍCIAS

POLICIAL

DIVERSOS

SAÚDE

EVENTOS

ESPORTES

NOVIDADES

EDUCAÇÃO

ELEIÇÕES 2018

PREFEITURA

» » » » Governo de Pernambuco trabalha para manter os serviços essenciais


FISCALIZAÇÃO - Com relação ao abuso de cobrança, seja nos postos de combustíveis ou nas prateleiras dos supermercados, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, pontuou que essa prática não será tolerada em Pernambuco. “A partir de amanhã, o Procon irá aos postos de gasolina e supermercados, bairros e feiras livres. Vamos trabalhar em cima da questão do abastecimento da população".

"Não é possível se admitir reajustes desnecessários. Isso está previsto no Código de Defesa do Consumidor, no artigo 39, inciso dez, e quem praticar dessa maneira, de forma abusiva, será alcançado pelos fiscais. Não podemos admitir que alguns tentem sumir com produtos das prateleiras para, depois, buscar aumentar o preço. Vamos ter controle sobre a distribuição e sobre a comercialização dos preços dos alimentos”, afirmou.


SEGURANÇA - O Estado vai garantir o funcionamento dos serviços públicos essenciais, mantendo o serviço ordinário e excluindo a possibilidade da falta combustível para abastecimento do efetivo. Para isso, já estão sendo montadas estratégias que garantam o abastecimento das viaturas da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Científica. O Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, garantiu que não haverá a redução do efetivo e que as viaturas continuarão sendo abastecidas normalmente. “Não há problema do abastecimento das viaturas da polícia aqui em Pernambuco. Os pernambucanos podem ficar tranquilos, porque a Polícia Militar está presente e está mantendo o seu serviço ordinário, a Polícia Civil continua fazendo as suas investigações, o Corpo de Bombeiros continua atuando e a Polícia Científica também continua atuando normalmente com as suas viaturas”, reforça o secretário.



«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: