Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

TV WEB JB NOTÍCIAS

POLICIAL

DIVERSOS

SAÚDE

EVENTOS

ESPORTES

NOVIDADES

EDUCAÇÃO

ELEIÇÕES 2018

PREFEITURA

» » A Páscoa é uma celebração cristã?

Encyclopædia Britannica descreve a Páscoa como “a principal festividade da igreja cristã, que celebra a ressurreição de Jesus Cristo”. Mas a Páscoa é uma celebração cristã?
Para determinar se um artefato é autêntico, é fundamental dar atenção aos detalhes. Da mesma forma, para saber se a Páscoa é ou não uma celebração cristã, é fundamental analisar alguns detalhes relacionados a ela.
Em primeiro lugar, Jesus disse a seus seguidores para comemorar sua morte, não sua ressurreição. O apóstolo Paulo chamou essa ocasião de “a refeição noturna do Senhor”. — 1 Coríntios 11:20; Lucas 22:19, 20.
Além disso, muitas tradições da Páscoa “têm pouco a ver” com a ressurreição de Jesus, declara a Encyclopædia Britannica, “mas se originam de costumes populares”. Por exemplo, falando sobre o ovo e o coelho, símbolos comuns da Páscoa, The Encyclopedia of Religion (Enciclopédia da Religião) diz: “O ovo simboliza uma nova vida abrindo caminho através da aparente morte (dureza) da casca do ovo.” Ela acrescenta: “O coelho é conhecido como um animal extraordinariamente fértil, e assim simbolizava a chegada da primavera.”
Philippe Walter, professor de literatura medieval, explica como esses costumes passaram a fazer parte da celebração da Páscoa. Ele escreveu que, “no processo da cristianização de religiões pagãs”, era fácil relacionar a festa pagã que celebrava “a passagem da morte da época do inverno para a vida da época da primavera” com a ressurreição de Jesus. Walter diz que esse foi um passo importante para introduzir as “comemorações cristãs” no calendário pagão, facilitando assim conversões em massa.
Esse processo de “cristianização” não aconteceu na época em que os apóstolos ainda estavam vivos, pois eles agiam como uma “restrição” contra o paganismo. (2 Tessalonicenses 2:7) O apóstolo Paulo alertou que, depois de ele ‘ir embora’, ‘surgiriam homens que falariam coisas deturpadas, para atrair a si os discípulos’. (Atos 20:29, 30) No fim do primeiro século, o apóstolo João escreveu que alguns homens já estavam desencaminhando cristãos. (1 João 2:18, 26) Estava aberto assim o caminho para a adoção de costumes pagãos.
“Não vos ponhais em jugo desigual com incrédulos.” — 2 Coríntios 6:14
No entanto, algumas pessoas podem achar que adotar alguns costumes da Páscoa não foi errado — que isso ajudou os “pagãos” a entender melhor a ressurreição de Jesus. Mas Paulo nunca concordaria com isso. Embora ficasse exposto a muitos costumes pagãos durante suas viagens pelo Império Romano, ele nunca adotou esses costumes a fim de ajudar as pessoas a ter um entendimento melhor sobre Jesus. Pelo contrário, ele alertou os cristãos: “Não vos ponhais em jugo desigual com incrédulos. Pois, que associação tem a justiça com o que é contra a lei? Ou que parceria tem a luz com a escuridão? ‘Portanto, saí do meio deles e separai-vos’, diz Jeová, ‘e cessai de tocar em coisa impura’.” — 2 Coríntios 6:14, 17.
A que conclusão chegamos ao analisar brevemente esses detalhes? Fica claro que a Páscoa não é uma celebração cristã.
Jw.org  

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: