Tecnologia do Blogger.

DESTAQUES

TV WEB JB NOTÍCIAS

POLICIAL

DIVERSOS

SAÚDE

EVENTOS

ESPORTES

NOVIDADES

EDUCAÇÃO

ELEIÇÕES 2018

PREFEITURA

» » » Beija-Flor é a campeã do carnaval 2018 do Rio


A Beija-Flor é a grande campeã do Carnaval do Rio em 2018, um ano marcado pelo tom político e de protestos nas ruas que chegou até ao Sambódromo. Neste ano, 13 escolas disputaram o título no Carnaval mais tradicional do Brasil. Durante toda a apuração, Mocidade, Salgueiro e Paraíso do Tuiuti se revezaram na liderança, mas foi a escola de Nilópolis, que apresentou o enredo Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pari, que levou para casa seu décimo quatro título. Também com um desfile em tom de protesto e carregada de críticas ao Governo do presidente Michel Temer, a Paraíso do Tuiuti foi eleita vice-campeã, com o enredo Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?.


 A Beija-Flor foi a última a passar pelo Sambódromo do Rio neste ano. Com um desfile denso, fez um paralelo entre o romance de Frankenstein (1818), de Mary Shelley, que completa 200 anos em 2018, com os problemas sociais do país. Não houve trégua para políticos e empresários. Saiu o luxo tradicional da escola para entrar muita representação crua da violência que assola o Rio, como a da cena em que crianças retiram colegas mortos de uma escola.


Patrono condenado e enredo que enalteceu ditadura


As críticas sociais e à corrupção levaram o escrutínio e os questionamentos ao próprio mundo do Carnaval - as escolas são historicamente ligadas à máfia que domina o jogo do bicho e as máquinas caça-níqueis, todos negócios ilegais no país. O patrono da campeã Beija-Flor, Anísio Abraão David, é um conhecido contraventor que recorre em liberdade de uma sentença de 48 anos de prisão por . Foi o filho dele, Gabriel David, que idealizou o desfile vencedor, segundo o jornal carioca Extra.
Não é a única controvérsia recente da Beija-Flor: seu mais recente campeonato havia sido conquistado em 2015 com um enredo em homenagem à Guiné Equatorial com patrocínio do ditador Teodoro Obiang.


Nas redes sociais, o discurso político da Beija-Flor e da Tuiuti, especialmente desta última, repercutiu. Na tarde desta Quarta-Feira de Cinzas, a #TuiutiCampeãdoPovo virou um dos assuntos mais comentados do Twitter brasileiro, com adesão de políticos que fazem oposição ao Governo Temer. A escola, novata no grupo das principais do Rio, apresentou no Sambódromo crítica à reforma trabalhista e ao próprio Temer, representado como um vampiro.


As escolas rebaixadas para a série A do Carnaval do Rio em 2018 foram: Grande Rio e Império Serrano.

«
Anterior
Postagem mais recente
»
Próximo
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião sobre essa matéria: