MEMÓRIAS DE GARANHUNS: JOÃO FERREIRA COSTA (FERREIRA COSTA)

João Ferreira Costa ou Ferreira Costa como era conhecido. Filho do tradicional e velho Portugal. Com destino a trabalhar pelo desenvolvimento de sua vocação comercial, singrou os mares e das terras brasileiras escolheu a nossa Garanhuns e aqui chegara no final do Século XIX. O conhecimento já em idade bem avançada, já bastante inclinado para o último batel da vida. Começou sua vida comercial no ramo de ferragens. Tudo quanto lá se procurava nesse setor de compra e venda lá se encontrava. Viveu integrado nessas atividades. Homem circunspecto, moderado e atencioso. Sentia de perto a dor de seus semelhantes: Tratava fidalgamente aos que lhe davam preferência. Talvez fosse o único no ramo. Gostava de contar história e de exemplificar como se deveria vencer na vida. Só o trabalho honesto dignifica o homem: era sua legenda comercial. Como pessoa humana era excelente. Na qualidade de bom português da velha guarda, possuía um senso econômico extremado. Não obstante, era amante da caridade. Gostava de servir aos que lhe pediam auxilio.

O seu trabalho era constante e variado. Durante o dia não desviava sua atenção. Sempre ampliando e renovando o seu estoque. Na sua modéstia chegou a ser o mais importante comerciante dos comerciantes da região. Casado e pai de muitos filhos, todos estudaram nos melhores estabelecimentos de ensino da terra. Um deles seguira a carreira médica e foi já na época de estudante, um valente polemista. Jornalista de talento e escritor: Dr. Virgílio Costa foi talvez a maior expressão intelectual do seu tempo. Eurico Costa, bacharel em direito também um dos grandes valores do nosso jornalismo. Grande advogado nos Fóruns da capital. Os outros seguiram a carreira comercial bem como um dos seus netos que hoje é um dos continuadores da honra e dignidade de seu avô.
 
A firma Ferreira Costa desde 1884 vem liderando o progresso comercial de muitas gerações da nossa Garanhuns. Ferreira Costa, como era conhecido, entre nós, cidadão português. Aqui chegou ainda jovem e viveu sob o pálio bendito da terra que foi a sua segunda pátria. Exemplo de bondade e de amor ao progresso da nossa cidade. É um dos homens, cuja memória será sempre reconhecida pelos seus contemporâneos.

Fonte: Jornal O Monitor (1979)/ blog Anchieta Gueiros

MEMÓRIAS DE GARANHUNS: JOÃO FERREIRA COSTA (FERREIRA COSTA) MEMÓRIAS DE GARANHUNS: JOÃO FERREIRA COSTA (FERREIRA COSTA) Reviewed by Josenildo Batista on terça-feira, maio 22, 2018 Rating: 5

Anuncie Aqui!

JB NOTÍCIAS © Copyright 2017. Tecnologia do Blogger.