Pronunciamento do secretário Luiz Henrique revolta professores em Bom Conselho


“Cada macaco no seu galho”. Já dizia o velho ditado. Pois bem, existem determinadas situações em que é melhor ficarmos calados, principalmente quando não entendemos ou não fazemos parte de determinada ou determinadas áreas da sociedade. Trocando em miúdos, aconteceu um fato um tanto desagradável tanto para a classe dos professores em greve no município de Bom Conselho, como para o lado da gestão municipal.

É de total conhecimento aqui na região a greve deflagrada pelo (SINTEMUB) Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de Bom Conselho desde o dia 03/04/2017. Cujo efeito tem deixado cerca de 10.000 alunos fora da sala de aula e uma categoria inteira de professores a reivindicar seus direitos conquistados sem nenhuma garantia até agora de que chegarão a um acordo.

No momento em que mais se exige bom senso e coerência nas palavras sabendo onde e quando usá-las, acontece uma infeliz intervenção por parte do Secretário de Obras e Infraestrutura da Prefeitura, departamento este alheio aos assuntos pertinentes à área de Educação municipal e usando o espaço que lhe foi concedido em um programa de rádio partindo em defesa do gestor municipal, falou que os professores já recebem 30% a mais do que o piso salarial estipulado pelo governo federal.

Segundo o secretário,
se os professores provarem que estão recebendo menos do que o que o governo federal manda, agente dá a mão a palmatória
Pelo lado dos professores, a representante da categoria e presidente do Sintemub, Valda Oliveira, usando do espaço fez o seu pronunciamento. A princípio ela citou que o secretário não entende dos trâmites legais da área educacional e que realmente o melhor posicionamento seria a secretaria de educação fazê-lo e não o Secretário de Obras
O secretário Luiz Henrique falhou na sua expressão quando disse que Bom Conselho já paga 30% a mais que o piso nacional. Ele não compreende que piso é para vencimento base. Os 30% que nós temos a 15 anos - e que não foi a gestão atual que contemplou com esta gratificação – já é de natureza incorporada nos nossos salários.
Destacou a professora Valda.
Nosso vencimento é o piso nacional, e este é o que estamos pedindo o reajuste. A gratificação é independente. E não é a gestão Dannilo Godoy que vai retirar este nosso direito. 
Quando ele coloca que a gente já ganha mais do que o piso, e com o nosso reajuste de 7,64% + os 30% de regência, nossa hora aula vai para 9,97 é verdade. Agora, mesmo com isso tem o recurso do governo federal que está garantindo esse reajuste de 9,94. Agora o que acontece, é que a administração numa questão pessoal e de medição de força não quer conceder.
Pontuou a professora.

Finalizando a professora afirmou:
Se agente volta, agente nem ganha o aumento e perde os outros direitos que adquirimos. 
Mães de alunos foram até uma rádio da cidade fazer um apelo ao Prefeito para que ele olhasse com carinho e analise com carinho esta situação por que os maiores prejudicados são os pais dos alunos e os alunos que estão perdendo aulas a mais de 30 dias.
Uma mãe falou que após terem procurado a Senhora promotora da Cidade, a mesma falou que não podia fazer nada pra resolver esse impasse. Uma mãe falou:
Ficamos decepcionadas, a única esperança que agente tinha era a promotora. Ela é a autoridade, seria a última que iríamos procurar. Mas ela disse simplesmente que tá de mãos atadas e que não pode fazer nada, por que já tinha mandado dois ofícios e não tinha tido resposta, então ela não tinha como obrigar ele a fazer nada.

RESUMINDO: Há 35 dias que as atividades estão paralisadas, aproximadamente 10 mil alunos da rede municipal, com a greve, estão sem aula. São mais de 400 profissionais que compõem a educação no município. Segundo a presidente do SINTEMUB, professora Edvalda Carvalho, já houve duas reuniões com o gestor do município mais sem sucesso, além de uma reunião com a secretária de educação Cibelly Cavalcante, também sem sucesso. Por sua vez a categoria juntamente com pais e alunos recorreu ao ministério público que se manifestou dizendo que nada podia fazer, pois é uma questão administrativa (lavou as mãos). Os professores seguem em greve, por tempo indeterminado. 
Pronunciamento do secretário Luiz Henrique revolta professores em Bom Conselho Pronunciamento do secretário Luiz Henrique revolta professores em Bom Conselho Reviewed by Josenildo Batista on terça-feira, maio 09, 2017 Rating: 5

MAMFONLINE - SITE PARCEIRO DO JB NOTÍCIA

Anuncie Aqui!

JB NOTÍCIA © Copyright 2017. Tecnologia do Blogger.